Boas vindas a quem chega!

Este é um blog destinado a falar de tarot. Para escrever sobre tarot e suas infinitas possibilidades. Para ler tarot, presencialmente ou online.

Para agendar a sua leitura, entre em contato: pietratarot@icloud.com

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Crônicas de tarot... mais um tantico do processo

Acho que tudo acontece sempre com A Torre. Porque essa queda nos impele a coisas. Uma delas, foi fazer os textos.

Journal de Snap
http://twistylane.blogspot.com/
Estava pensando nisso ontem, porque a crônica do prólogo, de como tudo começou, ainda não saiu.

Interessante é que algumas cartas, das mais complexas, acabam sempre saindo de um jeito diferente.

A Roda da Fortuna, é mais uma análise, uma comparação do que uma historinha.

O Enfocardo, teve pressa... saiu direto da cabeça para o computador.

O Julgamento tinha letras que pareciam derreter.

Ainda faltam O Mago, A Temperança, que eu quero que seja uma receita.

De tudo, o que é mais legal da crônica é poder registrar, quase como uma memória recontada, alguma coisa que se aprendeu. Quase uma epifânia de quando os arcanos pulam fora das cartas.

Pietra, indo escrever A Temperança

Encerramentos e agradecimentos

Não tem como chegar o fim de ano e não fazermos pequenos balanços. Claro que eu penso que os balanços vão vindo todos os dias, após a cada evento, e por isso, inclusive o blog existe.

Assim, a crônica de hoje vai para alguns pontos excelentes e/ou marcantes do ano de 2011, observando inclusive, qse um ano do blog Tarot: Leitura e Escrita.

Uma das coisas mais legais de tarot esse ano foi o Tarot Game e toda ai interação que ele proporcionou. Jogou com a criadora, joguei com os amigos e percebemos como o tarot pode, tal qual suas origens ser lúdico - e ainda nos dar grandes insights.

O deck que eu mais curti esse ano foi o Morgan-Greer. O danado tem a minha idade e é absolutamente excelente e claro para fazer leituras.

Das pessoas, primeiro, acredito que ganhamos um ancestral. A beleza das ideias e estudos do Adash van Teufel, que conheci Mago do Destino, foram de grande valia e vão viver com a gente, enquanto formos uma comunidade de tarot sólida e coerente.

Depois, com muito prazer posso chamar pessoas que admiro muito de amigos (tarólogos): Vera Christina, Nei Naiff, Leo Chioda, Edu Scarfon (q nem era segredo) e Claudiney Prieto - tudo que eu tenho a agradecer a esses queridos é pelo apoio físico nos encontros e nos fazeres de tarot. É o amor por ele que faz com que prospere e que seja cada mais visto com seriedade!

Não deixo de lado os meus amigos, sempre amigos tarólogos e amadoss: Sarah Helena e todo o seu toque, Nath Hera que trouxe coisas lindas para a gente, tal qual a Priscilla Lhacer! Decks são com vcs! Barbara Guerreiro, que Luciana Onofre e fizemos nosso monstrinho de tarot!

Aos meus alunos, obrigada, aprendi muito com vcs!

Adorei quem eu conheci esse ano, como Léo Dias, Edy de Lucca (maravilhosa), Andrea Souza, Amandette, Emanuel e Kate Chapman por suas incríveis contribuições.

Nos movimentamos. Viemos a São Paulo, fomos ao Rio. Lá, conheci dona Yedda Paranhos e com ela vi que mesmo com os fogos de palha que aparecem em nosso mundo, algumas coisas ou pessoas ou atitudes são castelos de cartas. 50 anos de dedicação ao tarot. É isso que eu desejo a todos de boa vontade ccm o mais lindo oráculo!

2012 está chegando. O Hierofante aponta um caminho de tradições, de ensinar e aprender. Eu, desejo a todos os amigos, leitores, alunos, curioso um ano de muitas e lindas copas, muitos ouros e um Hierofante especialmente benevolente!

Bjos
Pietra

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Uma tradição e um exercício

Todo ano, impreterivelmente, eu tiro uma carta para assinalar meu semestre. Ou seja, qual será o tom a seguir pelos próximos seis meses?

Isso acontece na noite de ano novo.

Então, fica a minha proposta...

Tire a sua carta de ano novo... para o seu semestre e veja como ela se relaciona com o arcano de 2012, O Hierofante. Pense em semelhanças, diferenças. O que um diria ao outro? Qual lição O Hierofante ensina com o tema da carta que você tirou?

Sem dúvida, isso tudo ajuda muito a pensar em como podemos viver nosso primeiro semestre de 2012 do melhor jeito possível.

Boa sorte!
Pietra

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Leitura de 2 cartas

Ao acontecimento curioso desses dias e de uma inspiração de colega tarologista, resolvi escrever um tantico sobre duas coisas que aprendi... E nem sempre ponho em prática, mas que vale pelo menos um tanto de atenção e, tomara, a leitura desse posting.

Tirei uma carta do maço e, antes de dar atenção a qualquer outro detalhe, como cores, palavras ou desenhos, o número me chamou a atenção. 9. Na hora pensei: de paus! E logo veio mesmo toda a coisa de defender e resolver e fazer por conta de si. Então, olhando direito, vi que haviam muitos pentagramas na carta. Nove sim, de ouros.

Auto-indulgência? Satisfação.

Na conversa que procedeu isso tudo, vieram as ideias de como podemos ver o que queremos... do que podem ser atos falhos, da mente, da leitura. O alívio? Que acontece com todos! A curiosidade? Bem, a carta que pensamos que fosse pode ter um tanto grande de diferença com a carta que realmente apareceu.

Numa ocasião, aprendi que é possível fazer:

- pense numa situação a qual se tem vontade de resolver, solucionar, acertar ou nos aconselharmos. O que você acredita que seja o melhor? Ou o desejável?

ESCOLHA uma carta que designe a tal.

- embaralhe bem o deck e pense: Qual é a melhor forma de resolver a coisa?

A carta que se tira demonstra o que é que a vida, o destino, o universo, a soma de nossas atitudes efetivamente nos aconselham.

O que fazer com essas duas cartas?

Bem, pode-se fazer um contexto do que se deseja fazer x o que precisa ser feito. Há também a possibilidade de ter uma história se construindo: para poder ter a solução desejável é preciso que...

O importante aqui é perceber que em tudo que fazemos tem a mão de quem faz... e tem sim, o toque do destino =)

Pietra

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

2 de ouros

Shadowscapes Art
www.shadowscapes.com
Fim de ano... compras, família, presentes, contas, impostos, novos planos.

Ufa!

Como será que eles fazem, lá no Cirque du Soleil?

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Sente-se, por favor

O tarot é uma ferramenta excelente para todos. Desde quem busca autoconhecimento até para as mais cotidianas adivinhações. O baralho pode ser parte da sua mão, e os símbolos, sua segunda língua. Tanto que até se corre um risco de fazer uso de uma linguagem jargonesca, cheia de "piadinhas internas" de tarólogos. E não que se deseje que as pessoas fiquem de fora. Não. Talvez seja um convite para se inteirarem mais e mais. Um forma de colocar sim uma pulga atras da orelha.

A questão é que nem todos no mundo querem saber de tarot. Ou querem, mas que os tarólogos façam a previsão e as pessoas as recebam. É quase como um processo de ir a um restaurante. Você quer comer. Não se importa muito com o como ou porque aquela comida está sendo feita. Problema do chef. Com a previsão, a mesma coisa. Problema do tarólogo.

Mas, de tudo, acredito que seja vital que tarólogo e consulente se encaixem. Como a comida e o restaurante. Quem não gosta de sushi, não vai ao japonês. Os encaixes se dão, então, não só em agendas, e sim numa empatia que faz com que se confie naquela pessoa na sua frente. O tarólogo pensa: será que ele/ela está aberto para mim? Será que veio buscar um conselho ou quer que eu adivinhe o que está pensando? E o pior de tudo: será a pessoa vai me ouvir?

Já o consulente deve pensar coisas como: será que essa pessoa sabe o que está fazendo? Será que vai acertar meu caso? Será que não vai dizer que eu "tenho macumba e preciso fazer um trabalho de limpeza de muitos reais"?

Tudo aqui é legitimo. Todas as preocupações. Todos os receios. Porque uma pessoa entrega a um tarólogo um momento único de sua vida. É a confiança. Já o tarólogo precisa ler as cartas e fazer com que caibam num contexto coerente para aquela pessoa à sua frente. Um equilíbrio imensamente delicado.

Assim, tudo começa com um sorriso cordial:
- Sente-se, por favor. No que eu posso te ajudar?

A conversa transcorre e, quiçá, a química acontece. O consulente conta sua vida buscando orientação, percebendo que nem sempre é como se quer. O tarólogo, compreende, ajuda, acolhe e termina:
- Vai. Tira uma última carta. Ela é para você ser o melhor você que puder ser.

A leitura desse derradeiro conselho deixa pessoas fortalecidas. Seja para acompanhar seus aconselhamentos prévios, seja para ouvir um sim ou não, seja para lidar com quaisquer 5s que apareçam pela leitura.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Rainha de Espadas

Tarot of Dreams
É aquela que sempre tem alguma coisa para dizer. Para seu bem... nem sempre tão bem é como ela diz as coisas.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Morte

Clipart by xunantunich - http://clipartof.com/1084026
Não tem jeito. Sempre que eu penso no arcano sem nome, me vem: é de passar dessa para melhor.

domingo, 18 de dezembro de 2011

sábado, 17 de dezembro de 2011

Reencontrando o Gaian Tarot

Quando a Joanna P. Colbert lançou a edição de colecionador do Gaian Tarot foi uma coisa de celebração. Comemorava-se ela ter conseguido, depois de 9 anos completar as 78 cartas de seu deck. E, para quem acompanhou esse processo, foi um momento feliz. Comprar o deck e esperar chegar, tudo feito de forma independente foi compartilhar a alegria de um trabalho bem feito.

Eu nunca vou me esquecer de quando fui ao correio e trouxe o pacote. Cartas maiores que meu iPhone, feitas com papel reciclável e tinta de soja. Tudo verde. Tudo como manda o figurino de Gaia.

Esses dias, revivi um pouco dessa emoção, pois re-comprei o deck. Os direitos foram comprados pela Llewellyn WorldWide e o deck ganhou formatação e um livro mais comerciais. Ou seja, o de colecionador é para as aulas, exposições, meditações. O pequeno, bem, para andar todo dia junto e fazer as mais diferentes leituras.

É bonito e importante ver que um trabalho bem feito, inspirado e inspirador pode chegar ao grande público. Pode trabalhar com mais pessoas.

O Gaian Tarot é um desses decks que acompanhei nascer, crescer e vê-lo disponível é de uma satisfação imensa. É uma grande contribuição para a comunidade de tarot brasileira. Um jeito de expandir e conhecer e saber que pode estar entre muitos!

Pietra, olhando as estrelas de uma pocinha

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Top 10 compras de tarot de 2011

Dadas as alegrias de encontros desse ano em termos de tarot, com a Confraria, o World Tarot Day  - que em Sampa foi ótimo - e todos os encontros, desencontros e ancestralidades ganhas, tivemos oportunidades de conhecer coisas ótimas.
Sem dúvidas, algumas dessas se tornaram compras. Então, resolvi colocar aqui 10 das que eu mais gostei!

10 - Deviant Moon Tarot
Achei que não ia dar conta... mas depois de ver a empolgação da Luciana Onofre sobre o deck, acabei por descobrir um de significados muito interessantes.

9 - Tarot for Dummies 
Livro muito curioso... adoro as perguntas que estão nele. Ajudam muito a pensar.

8 - Guia de Tarô, de Yedda Paranhos
Depois de conhecer essa senhora incrível, não poderia negligenciar o livro que ela escreveu. 50 anos dedicados ao tarot. Coisas maravilhosas a aprender.

7 - Pamela Colman Smith Commemorative Set
Ganhei do marido em janeiro. O deck tem uma colorização linda! Fora que a obra escrita contando a vida e falando da arte da Pamela é excelente. Uma homenagem e uma referência.

6 - Wizards Tarot
O deck é lindo... as imagens bem feitas e o contexto dele, bem interessante, pois coloca os arcanos maiores como professores de uma escola como Hogwarts. O livro que vem junto ensina também pequenas magias ou como usar os arcanos menores como amuletos.

5 - Magical Forest Tarot
Porque é fofo e eu nunca tive um deck de design oriental antes.

4 - Ancien Tarot of Marseilles
Da casa Grimaud. Também nunca tinha tido um tarot de Marselha antes... gostei inclusive de saber que eu dei uma boa casa para um deck que estava sendo vendido numa feira de antiguidades.

3 - Understanding the Tarot Courts
da Mary Greer. Uma leitura excelente para aprender e compreender as cortes do tarot.

2 - Golden Tarot
porque alguns decks são mesmo obras de arte!

1 - The Tarot Game
A ideia da Jude foi ground-breaking, ou seja, foi uma tremenda! De uma forma lúdica, se faz leituras... se conta histórias e vamos melhorando pedacinhos de nós mesmos!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Em breve, 2012. Em breve, O Hierofante.

E, a despeito de todas as maledicências sobre o ano, ainda temos 350 dias, pelo menos, para vivê-lo em toda sua glória.

PS: não acho que o mundo vá terminar em 21 de dezembro de 2012. Acho que, no limite, vamos celebrar um bonito solstício de verão. Que tal? E não gosto de alarmismos com as coisas... Até pode ser que as coisas hão de se mover de forma diferente, mas, enfim... não acho que será Apocalypse Now...

Fazendo as continhas, 2012 será regido pelo Hierofante. E eu amo isso! Primeiro porque é meu arcano pessoal, segundo porque pode-se, com ele, aprender lições de fé, de cura ou simplesmente, lições.

O Hierofante vem sim do Papa. Mesmo porque era o que tinha para a renascença. O Papa. E ele era bem importante. Pois era a pessoa que fazia tanto a fé quanto a política acontecer. E, mesmo com o tempo passado, muitas pessoas contam com seus padres, em suas paróquias, e até seus pastores, líderes espirituais, vamos por assim, para aconselhamento, acalentamento e troca.

O papel dessa pessoa, da pessoa do arcano 5 pode ser sim uma de austeridade e de manutenção de tradições. Isso é ruim? Não, necessariamente. Pois pode ser o que garante que caminhos se mantenham. A grande coisa é não deixar que esses caminhos se tornem absoletos ou agressores.

Eu penso muito no Hierofante como um guia, um mediador, um professor. Ele conhece seu lugar, as pessoas que o cercam e oferece à elas ensinamento, reflexão e um respiro de fé... ou de boa vontade.

Assim, acredito que 2012 será sim um ano para buscar caminhos de fé... e espero que não seja por medo de ir pro inferno... Mas por uma busca autêntica de um entendimento do mundo e de ganho de consciência.
arcano 5, Shadowscapes Tarot
www.shadowscapes.com

Acredito também que as pessoas poderão aprender e ensinar... partilhar o que sabem, de como fazem as coisas. Do que já sabem, poderão se refinar.

Por fim, penso que será um ano de muito aprendizado. De um aprendizado que faz com que cresçamos e tenhamos paz. Paz de espírito. Para o que quer que seja que encontremos no caminho.

Sacerdote de Apollo diz: Conhece-te a ti mesmo. Tarot oferece essa possibilidade. Te conhece, pessoa. Saíba quem é você como Hierofante... frente ao Hierofante... quem é você na Torre, na Morte... na alegria do Mundo.

Como diria a Lagarta do País das Maravilhas: "Quem... é... você?"

Teremos 350 dias, pelo menos, para refletir!
Pietra, hierofantando!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Lua soberana

Se algum dia alguém lhe disser que A Lua é a luz no fim do túnel, acredite. Pois na magia da Lua tudo pode acontecer!

domingo, 11 de dezembro de 2011

Ancien Tarot de Marseilles

Hoje fui agraciada!

Domingo de Apollo, passeando numa feira de antiguidades, pensando em como os Deuses permanecem em tantos temas ao longo do tempo - estatuetas, pinturas, broxes - encontro essa pequena preciosidade numa banca.

Converso um pouco com a senhora responsável pelo lugar e ela me conta que o deck era de sua mãe e que estava aproveitando para colocá-lo entre as antiguidades e vendê-lo. Abri as cartas, completo, e puxei uma, Rainha de Espadas. Acho que a mulher não era das mais fáceis. Espero que ela saiba que agora esse deck vai ter uma dona responsável.

Nunca tive um baralho francês. E este é de 1981. Da casa de Grimaud.

O que eu fiquei observando nas imagens é que estamos na essência das cores primárias... e fiquei pensando em como poderíamos mexer mais nelas com mais cores... enfim...

Ah, sim... os significados. O deck veio com um little white book, francês e inglês, e muitos dos significados são curiosos. Por exemplo,
9 de espadas: a batalha da matéria trabalhando para evoluir. A batalha de todas as coisas vivas. As aspirações da matéria em rumo a uma grande libertação.
5 de paus: um desejo de entender e perpetrar os mistérios, sem, no entanto, ter impedimentos na vida material. Uma carta indeterminada. Plano cujo resultado não pode ser determinado.
4 de ouros: carta que significa a expansão psíquica e o equilíbrio entre os diferentes planos.
6 de copas: equilíbrio. Sucesso garantido e duradouro porque é perfeitamente harmônico. Imobilidade. Um estado das coisas que não pode ser alterado.

Curioso, né?
Em alguns casos, ainda se determina se uma carta pode ou não ser afetada pelas que estão à sua volta. O Imperador, por exemplo, não é afetado em nada, enquanto as rainhas dão seus conselhos de acordo com as cartas que as cercam.

Fiquei pensando sobre essas formas todas de ver as cartas...

Pietra, curtindo um brinquedo novo! Ou, melhor, redescoberto!



sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

2011 - Ano do Imperador

The Alchemical Tarot Renewed
Este foi um ano do Imperador. Ou está sendo...

Da força e da liderança, o Imperador mostra o caminho. O caminho de fazer uma nação. Logo, uma de suas palavras é trabalho.

Então, o que podemos dizer que vimos ou fizemos?

- Trabalhamos muito. Até num intuito de criar coisas. E, ao que me consta, o que se plantou esse ano, deu flores.

- Lideramos movimentos que interessavam... Ou pelo menos, tivemos coragem de assumir posições.

- Quem teve questões com autoridade põe o dedo aqui! o/

Acredito que foi um tempo para podermos aprender sobre como construímos coisas e o que é preciso para ser sólido.

Agora, penso que é o tempo de aproveitarmos esse reino, constituído, e abrir espaço para os ensinamentos do Hierofante que vem vindo aí!

Pietra, esperando seu ano!!!!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Processo criativo - crônicas

Imagino que alguns dos leitores do blog já saibam que eu ando em processo criativo e literário. Estou cozendo uma coletânea de crônicas tarológicas que, dando tudo certo, estará à disposição dos amigos e leitores =)

Digo que de 22 crônicas, 11 já nasceram. Umas eu gosto mais, outras eu acho que precisam de melhoras, mas assim, vamos indo, palavra por palavra para dar, literariamente, um significado para nosso oráculo favorito.

Royo Tarot
O que eu tenho pensado muito é em relatar momentos nos quais os arcanos se mostrem, para que possam demonstrar como os arcanos saem de suas casinhas cartas e caem no dia da gente, em seus fazeres e significados.

Então, gostaria de compartilhar com vcs um pedacinho de um dos textos...

"Pois bem.
Nessa leitura, essa de auto-aconselhamento, quem pegou a carta "a casa caiu" literalmente, fui eu.
Torre. Ela mesma. Arcano 16. Depois do Diabo. Antes da Estrela. Depois do exagero, antes da esperança e da cura. Ou seja, o momento do caos instaurado..."

E daí já temos O Louco, O Carro, Os Enamorados... e o resto vem vindo... vou contando pra vcs!
Pietra

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Da experiência e da frustração de adquirir um novo deck

Comprar um deck novo é sempre uma experiência... ou deveria ser. Se adquirimos um novo baralho de tarot é porque aquela obra nos interessou de uma certa forma. Pode ser pelo conceito, pelo conteúdo, pelo autor... E, muitas vezes descobrimos isso através da ajuda dos colegas, que compartilham fotos e ideias... Outras vezes, não raras, é quando vemos o deck de alguém. Pegamos na mão ou vemos uma leitura com aquelas páginas e nos apaixonamos...

Uma outra forma é quando nos inspiramos e, passeando em uma livraria, vemos um deck e se torna paixão à primeira vista. Passar no caixa e ter aquela ansiedade de sair da loja, abrir os plásticos e admirar as cartas.

Infelizmente hoje, muito das nossas compras estão destinadas a serem feitas pela web, o que retarda um pouco desse sentimento, e traz um tanto da ansiedade de esperar o correio chegar. Assumo que, muitas vezes, é a nossa única possibilidade. Mas deveria?

Será que devemos ser privados de ver e experimentar uma coisa que estamos a fim de comprar, de compartilhar com os outros colegas? Será que temos de ficar à mercê de apenas uma loja/distribuidora/etc e tal? É claro que se eu quero um iPod, ele só vem da Apple, mas se eu quiser, eu posso comprar da Amazon, da Fast Shop, da Saraiva, se vacilar, até das Casas Bahia.

Então, preocupada com o acesso que podemos ter e fiz contato com a US Games lá nos EUA que resultou numa ligação do representante da empresa no Brasil. Que me explicou que seu quisesse comprar tarot da empresa seria por eles - que distribuem para outras lojas e que poderia comprar assim.

Outras lojas? Quais?
Algumas que andei vendo cobram preços abusivos por decks que custam US$24.00. EU sei que existem impostos... mas pera lá...
E ainda insisto, lojas, quais? Se podíamos muito bem ir á Livraria Cultura e passar a tarde escolhendo.

Aliás, falando em Livraria Cultura, me foi dito pelo representante brasileiro que ele não deseja fazer negócio com a mesma pois discorda dos planos de pagamento, porém sugeriu que eu fosse até falar com o dono da loja. Pois bem, eu sou o cliente e não me disponho a fazer o trabalho de representante da US Games... não sou paga para isso. Quem é que deveria fazer esse trabalho mesmo? Ah, sim... o representante no Brasil.

Representante também que quis deixar a entender que a comunidade de tarot que esteve na Confraria de Tarot não é tão representativa assim, pois "se tratou de 30 ou 40 pessoas." A Confraria Brasileira de Tarot teve, em sua primeira edição, 120 pessoas, todas interessadas e pensando e fazendo pensar o tarot.

Se uma loja abre ou deseja representar uma marca, que saíba muito bem quem é seu público. Não somos deslumbrados ávidos por decks fáceis. Somos seres pensantes e que têm suas preferências teóricas e de estudo. Claro que nos apaixonamos... claro que compramos por impulso... E por quê não podemos comprar por impulso na livraria mais próxima? Por que o marketing do distribuidor não quer ou não sabe negociar?

Assim, amigos e leitores desse blog, participantes do Chá de Tarot, amigos da Confraria, eu digo... tarots existem muitos e muitas possibilidades de comprá-los. Da Amazon.com a Livrariacultura.com.br . É importado? Tente: betterworldbooks.com Não cobra frete pro Brasil. Ah, a amiga Priscilla Lhancer tem sua loja, Amor, o Próprio. Inclusive, ela nos arranja decks mais "difíceis".

Tarot é paixão, é estudo, é arte. Que ele não caia na malha maldosa do editorial ou pior, do marketing, irresponsável e capitalista selvagem.

Pietra

2011, quase lá

O blog Tarot: Leitura e Escrita foi um projeto que começou há um ano atrás. E nasceu em janeiro de 2011. Pelo blog, consegui expressar alguns pensamentos, compartilhar descobertas, estudos, livros, decks.

Juntamente com o blog, outros projetos aconteceram, como o Chá de Tarot, os cursos online e a Confraria Brasileira de Tarot - a última, que acontece de novo em 2012.

Então, o primeiro ano desse espaço praticamente fechado, preciso falar da minha satisfação de participar de eventos, de conhecer gente linda, de rir e de chorar juntos. =)

Então, resolvi fazer um pequeno exercício e perguntei ao tarot: Quais grandes lições aprendemos esse ano?
5 de ouros; 3 de copas; 5, O Hierofante.
Nova Tarot

Assim, estou pensando que o ano tenha falado muito de como precisamos nos colocar em nossos lugares, senão corremos sérios riscos de ficar doentes ou perder a energia, a vontade... Me lembro de ter machucado as costas numa de querer ser super-heroína. E de ter de repensar questões de $$$ seriamente... (ainda em processo, hihihihi). Também penso na alegria de estar com pessoas e de poder conhecer tanta gente inteligente. Acho que em 2011, o tarot foi celebrado entre os seus. Por fim, foi um ano de ensinar e aprender. De colocar muitas coisas que já sabíamos à prova e melhorar nosso conhecimento.

Ano que vem começa logo... e vamos ter chance de fazer mais... ou melhor =)

Pietra, com um ás de copas cheio de champagne

domingo, 4 de dezembro de 2011

Crônicas de tarot

O tarot tem uma função tão importante na minha vida, que não importa por quais caminhos eu ande, ele aparece. Ou se reflete.

Kitchen Tarot
Nesses momentos que eu penso que ele é mesmo uma língua. Como uma segunda língua, adquirida. Dentro de mim e que se mostra nas significações do que se desenha na minha frente.

Assim, estou cozendo, tanto em português quanto em tarot, uma série de crônicas.

Se a crônica é um retrato de um momento que há muito serviu aos jornais para dar os clímax dos tempos vividos, para mostrar um pedacinho de nossa História e realidade, porque não escrever um tanto sobre como esses retratos se dão? O que é a realidade do tarot?

Bom, as coisas vão indo bem e O Louco, O Carro, A Imperatriz e até A Torre ganharam seus textos.

Tarot pode ser muito literário. Muito artístico. Porque, como qualquer uma das linguagens que nos comunicamos, tarot é sempre subjetivo.

Pietra, entre linhas.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Leituras para orientação

Ano novo chegando!
Se quiser fazer uma leitura para se orientar, conhecer as tendências e saber mais dos próximos 366 dias (eba, ano bissexto), agende sua leitura!

Da mandala astrológica para olhar o ano todo até os aconselhamentos mensais e pessoais, o tarot está pronto para te ajudar e te orientar.

As leituras podem ser feitas via Skype, e-mail, pessoalmente e pelo Tarot Game.

A agenda está aberta!
pietratarot@me.com

Até lá!
Pietra

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Fim perfeito

Ontem, quando eu tirei os Enamorados, o dia terminou perfeito.

Quem já assistiu "Simplesmente Amor"?

Ah, amor e suas possibilidades.

A minha favorita é do Jamie e da Aurélia.